ENTREVISTA COM LALA RUDGE

por Vila Konceito

12

abr

2013

Confiram a entrevista da Lala aqui na Vila Konceito na nossa tarde com a impresa e blogueiras:

Como surgiu a idéia de criar uma marca e porque Lingerie?|
Na verdade eu sempre fui apaixonada por lingerie, sempre foi um mercado que me encantou muito. Eu tenho um acervo enorme, sempre que eu ia viajar eu ficava horas em loja de Lingerie, pesquisando, sempre gostei muito. E daí acabou que eu fiz o blog, como passatempo mesmo e foi dando certo! As pessoas falavam pra mim, que eu tinha que criar um marca de roupa, você tem que fazer sapatos, cada hora surgia uma ideia. Ate que um dia eu fui viajar com meu marido, e eu fiquei horas em uma loja de lingerie. Ai ele começou a reclamar, não é possível que você vai ficar aqui nessa loja horas. Ai eu respondia: é que eu preciso comprar aqui, porque no Brasil eu não gosto de nada, ou é muito caro, e eu já vou aproveitar e comprar pro ano todo, eu falei pra ele. E dai nisso eu fiquei com isso na cabeça, ele também ficou, tanto que ele me disse: nossa então, já que você fica horas numa loja, você acha que falta isso no nosso mercado, as pessoas falam pra você criar, vou dão ideia, porque você não cria sua própria marca de Lingerie? Isso ele me falou e eu fiquei com essa ideia na cabeça, e depois de um tempo, eu resolvi criar, mas foi assim…

Quem faz os desenhos, onde você busca inspiração?
Como eu te falei eu tenho um acervo enorme, gosto muito de lingerie, sempre que eu viajo em compro várias e hoje na minha equipe eu tenho dois estilistas, mas eu sempre fico de olho, direcionando elas, falando o que eu gosto, escolho os materiais, mas eu não desenho, não sou estilista, mas elas estão ali pra me ajudar. Eu busco referencias sempre aonde eu estou, aonde eu viajo, e mostro pra elas, e elas também, cada hora tem um nova ideia, não somente minha, mas delas também!

Pra que tipo de publico?
O meu publico é a classe A e classe B. A gente quer atingir a todas, com as 05 linhas que eu tenho variando bastante o preço atingindo todos os tipos de mulheres, isso é uma coisa democrática, por exemplo; a linha mademoiselle é uma linha que um pouco mais barata, para justamente eu atender todo o meu publico. As meninas faziam reclamações no meu blog: “Eu queria comprar”, mas nem tudo que eu postava elas podiam, porque ficava um pouco fora do orçamento delas, ai por isso eu pensei nelas. Aqui no Brasil é meio difícil, não da pra eu comparar com marcas de fora, que faz tudo na china. E como eu faço no Brasil, não tem como eu colocar o preço muito abaixo, só que eu estou tentando ao máximo dividir entre linhas para atender todo mundo!

Como é ser tendência para outras pessoas?
Difícil responder porque eu não imagino muito isso, é engraçado, então quando eu estou postando eu não penso muito nisso. E uma surpresa, é muito gostoso ter esse reconhecimento, esse carinho das pessoas boas, como eu te falei, foi uma coisa que aconteceu, não foi uma coisa que eu esperava. Eu fazia direito, e trabalhava na época na Daslu, e comecei a ficar meio apreensiva, não conseguindo conciliar faculdade com o trabalho, ai meu pai me disse: Não, você vai focar na faculdade, e sai da loja. E dai contra a minha vontade eu sempre gostei de moda, já tinha trabalhado na Mixer, mais e pensei: Ta bom, vou sair, vou ficar na faculdade me dedicando ao direito, e tinha esse blog como passatempo e no começo quando eu escrevia, era para as minhas amigas, sabe! Eu não esperava que outras pessoas vissem. Eu sempre gostei de produtos de beleza, e as minhas amigas sempre me pedindo dicas quando elas viajavam, elas falavam: Lala o que eu compro de maquiagem? Eu mandava mensagem, lista com dicas pra elas. Então o blog sempre foi direcionado pra essa função, dando dicas para as minhas amigas, e eu nem imagina que tinha outras pessoas vendo, e dai com o tempo que as amigas das amigas já estavam vendo. Eu tomei um susto no começo porque pra mim aquilo era muito novo ainda. Demorou para cair a ficha!

Quando que você notou  que o seu blog poderia virar um negocio?
Foi quando eu já estava com 04 meses de blog, me ligaram querendo anunciar. Ai perguntei: “ Como assim anunciar?” Porque não época não tinha muitos  blogs no Brasil. Dai eu peguei: “Nossa, quem sabe pode virar um negocio!” Dai eu peguei, chamei minha irmã, que hoje é minha sócia para cuidar dessa parte de Mídia, contratos, agendas, etc.; porque eu não muito a par disso como negocio, eu postava como se eu tivesse postando para as minhas amigas, é um diário virtual, então foi assim., e depois disso era formato do blog spot, ai procuramos o nosso formato, ter o nosso domínio próprio, mudar Layout todo, e dai que eu tive a noção da quantidade de acesso. Contratamos uma pessoa, e ele nos disse: vocês tem bastante acesso, da pra virar um negocio. Foi assim, uma coisa que aconteceu, sem eu ter esperado alguma coisa.

O que é mais bacana na vida de uma blogueira?
Então tem o seu lado bom e seu lado ruim. O lado bom é ter o carinho de muita gente, logico que a gente tem vários benefícios, varias marcas mandam coisas pra gente, cabelereiro que não paga, é muito bom. Mas também tem um lado que é muito chato, pessoas desconhecidas se metendo na vida da gente, 24 horas por dia, dando opinião em tudo, é muita exposição, por exemplo: “ um artista tem como escolher quando elas querem estar exposta.  Quando ela tem um papel nas novelas, teatro ou filmes, elas estão ali na mídia durante esse processo, mostrando apenas a vida de trabalho, eu não, como eu te falei, é um diário meu blog, então eu tenho que mostrar a minha vida, no caso dos artista não, isso acaba acontecendo as pessoas querendo saber sobre a vida pessoal delas de um modo natural, coisa que é muito chato, a gente não, temos que mostrar por nossa conta. Você dá sua cara a tapa e fica sujeita a vários criticas, porque você que esta mostrando! É a parte ruim!

Pra que não entende muito de moda, e quer estar sempre bem vestida dos diferentes períodos ou dias, é muito difícil a gente encaixar as peças?
Não. Moda é você fazer a sua moda, é você criar os estilos. No Brasil as pessoas seguem muito as coisas. E não precisa disso, estar na moda é estar bem com você mesmo, você criar tendências, fazendo você mesmo a sua moda. Quando as pessoas falam que outras estão fora da moda, é quando elas estão vestindo algo que não combinam com ela, porque fica estranho pra ela.

Mensagem para as futuras blogueira
Muitas pessoas criam blog hoje pensando no lado comercial, e isso não funciona, tem que ser natural. Não adianta você fazer só pra ganhar dinheiro, tem que amar gostar. Não adianta você querer se vender. Eu desde começo selecionei as marcas que mais gostava não posto só por causa do dinheiro, é muito importante.  Não adianta a pessoa pensar: “Ai você fazer um blog porque esta dando dinheiro!”, eu acho que isso não existe… E, além disso, é uma coisa muito difícil psicologicamente, porque a gente fica exposta 24 horas, esta dando a cara pra bater todos os dias, e não somente a sua vida, a vida das pessoas também, pessoas que convivem com você. Eu acho que tem isso também

 

Fonte: www.monicanardez.com.br

Espalhe na rede:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>